Quatro meses de #projetodri40 e o que mudou para a Dri

Nunca fui regrada com comida. Já tive fases na vida em que eu comia lanche do Mc Donald's quatro vezes na semana, repetia todas as refeições e tomava sozinha 1 litro de refrigerante. Brigadeiro eu comia três vezes na semana uma panela so-zi-nha. E ainda tinha a falsa ideia de que "meu metabolismo é lento", " minha estrutura óssea é pesada".

Acho impressionante a capacidade que eu tinha para inventar desculpas para o meu descontrole e desleixo com relação a alimentação. Sedentarismo então era outro problema crítico na minha vida. Nos meus cinco anos de faculdade me matriculei em academia, natação, outra academia e em nenhuma vez levei a sério a necessidade de acordar mais cedo para frequentar as aulas. Nada nem ninguém conseguia me convencer que eu precisava dar um basta no sono prolongado até as 10h30min e otimizar meu dia, afinal tenho um trabalho que me permite as manhãs e noites inteiramente livres.

E o que me fez mudar, tomar uma decisão drástica para recuperar o prejuízo? Sinceramente, eu não sei. A grande verdade é que não adiantava ouvir das outras pessoas aquelas palavras clichês de encorajamento. A decisão precisou partir única e exclusivamente de mim e a mudança toda que eu fiz foi tão somente para mim.

Hoje não tenho dificuldades em me manter dentro do cardápio elaborado pela minha nutricionista e vou religiosamente na academia cinco vezes na semana, cumprindo todas as series e repetições do meu treino, prestando a atenção nas intensidades, cargas e frequência cardíaca. Suplementos só os indicados pela minha nutricionista e apenas para evitar o famoso catabolismo.

Se eu tenho vontade de comer doces? Sempre tenho e sempre vou ter, mas se posso comer duas porções por semana, então faço a melhor escolha e como apenas essas duas porções. Com frituras a mesma coisa, mas não exagero porque meu organismo reage super mal. Refrigerantes bebo muito raramente e confesso que não sinto falta. 

Sempre que eu me deparo com alguma situação em que a vontade de comer é grande, faço duas perguntas a mim mesma: está na hora de alguma refeição? Vale a pena comer isso ao invés de outro alimento melhor para meu corpo? Se a resposta for sim em ambas, como sem culpa. Agora se em algum dos casos eu pensar em um não, resisto e me mantenho na linha.

Por hoje é só ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário