Precisamos falar sobre a tristeza

Falar sobre felicidade é fácil. Ela está por todo o lado estampando as fotos do Instagram, enfeitando os comentários do Facebook, se exibindo nos vídeos dos Stories, sobrando no quintal do vizinho, esbanjando no sorriso daquela pessoa na fila do cinema e transbordando na mesa do bar. Por outro lado, falar sobre a tristeza é difícil, complicado, delicado, chato.

Sempre fui muito aberta quanto aos meus sentimentos. Sou a garota que desde os treze anos nunca escondeu de um garoto o que sentia e que aos dezesseis aconselhou o garoto que ela declaradamente gostava a pedir outra em namoro, mesmo que isso tenha me custado alguns dias de melancolia quando o nick dele foi aterado para fulanoS2beltrana no MSN. Assim como eu falava dos meus sentimentos "bons", também sempre deixei bem visíveis meus sentimentos "ruins".

Minha sobrancelha direita sempre revela quando discordo de algo, minha testa se tinge de vermelho em formato de furacão quando sinto raiva, minhas mãos tremem quando fico ansiosa. Todos acham engraçada a transparência desses sentimentos, mas quando o assunto é tristeza, não funciona da mesma forma.

"Estou triste" alguém diz. "Triste por quê? Você tem tudo, não pode reclamar. Vamos falar de coisa boa". "Já passa, é frescura sua", "isso é coisa de gente fraca", "você anda tão chata ultimamente".



Negligenciamos os sentimentos ruins, não temos complacência por ela, afinal, no mundo perfeito só tem espaço para felicidade.

Mas estar triste não é frescura. Afinal, quem nunca ficou triste por nada, precisa procurar auxílio psiquiátrico.  É a tristeza que nos permite viver a dor do luto, do coração partido, da perda do emprego, do projeto que não deu certo, do dia em que acordamos meio "sei lá". Precisamos deixar a tristeza chorar no nosso ombro. Precisamos fala sobre a depressão. Precisamos falar sobre a responsabilidade o mundo nos impõe de sermos felizes o tempo todo. Precisamos falar sobre tristeza ser genuinamente um sentimento como  outro qualquer e que merece o mesmo tipo de atenção.

Boa noite tristeza, em que posso te ajudar?
_______

Estava com saudades de escrever. Espero que tenham gostado do texto e não deixem de compartilhar com seus amigos e de dizer o que acharam nos comentários.



Ah, se precisarem coversar sobre algo que não esteja muito bem do lado daí, estou sempre pronta para ouvir, é só me mandar um recadinho! Mas se você estiver muito aflito e quiser conversar com alguém sem de identificar, o 141 está sempre pronto para te ouvir.

Até o próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário